Enfrentar a pandemia e suas consequências econômicas exigem diferentes combates. Enquanto as empresas lutam para garantir a continuidade dos negócios, as lideranças trabalham duro para manter os empreendimentos avançando e emergindo fortemente. Contudo, em meio às circunstâncias é preciso lidar com a sobrecarga e o estresse desse cargo.

Reestruture sua rotina

De acordo com levantamento da Pulse, os diretores executivos estão se sentindo mais carregados, estressados e com dificuldade para equilibrar lazer e serviço. Para 56,3% deles, a carga está alta - no caso dos subordinados, esse nível despenca para 25,6%. “O gestor sabe: quanto mais cresce na carreira, maior são as responsabilidades e demandas. Logo, as pressões não diminuirão, mas cabe a ele agir para ter um caminho mais equilibrado e menos exaustivo”, analisa o superintendente executivo da Indrel, Uranio Bonoldi.

Todavia, a busca pela estabilidade entre ocupação e descanso, corporação e família, dedicação e relaxamento não é das mais simples. Isso porque os smartphones, tablets e notebooks acabam deixando o profissional em constante estado de prontidão, sempre alerta para responder às demandas. “Por isso, é importante delimitar um horário para se desligar, ao menos, por quatro ou três horas. O tempo para a higiene mental, para cuidar de si próprio, fazer algo além das tarefas, devem entrar na rotina”, comenta o especialista.

Pensando nisso, Bonoldi indica uma estratégia para harmonizar o dia a dia, chamado
8, 8, 8. “Procure destinar oito horas ao ofício, oito, ao lazer e oito, de sono. Claro, dependendo do cargo, esta relação pode mudar, por exemplo, 11, 6 e 7, respectivamente. O importante é ter a disciplina”, complementa.

Confie em você!

Gerenciar o tempo, ter prioridades e evitar procrastinações também ajuda na redução da impaciência e tensão. “Fuja das reuniões improdutivas, crie uma escala e coloque pesos para as principais questões a serem resolvidas, estabelecendo metas. Dessa maneira, você respeita os limites do seu corpo e da sua mente”, finaliza o superintendente.

Nesses últimos meses foi preciso se adaptar ao cenário de forma rápida e para alguns até mesmo de forma intuitiva. Criar novas soluções, lidar com a ansiedade e garantir o bem-estar não é uma tarefa descomplicada em um período tomado por incertezas. Além disso, conseguir estimular a produtividade do staff e manter o nível de engajamento e comprometimento tem sido um desafio.

Nesse sentido, a dica é desenvolver a empatia. Afinal, não está fácil para ninguém. Por isso, “demonstrar preocupação real com os colaboradores, se reunir mesmo à distância, pedir feedback, auxiliar o próximo e flexibilizar a rotina são algumas medidas para aproximar e fortalecer a relação entre comandante e comandados”, avalia o especialista em reestruturação de empresas, Benito Pedro Vieira Santos.

Assim, Santos elencou algumas percepções para ajudar as lideranças a se sobressair. Veja:

• Desenvolva habilidades relacionadas a gestão;
• Articule os interesses internos e externos;
• Aprenda a se comunicar de forma eficiente;
• Mantenha um canal aberto com os indivíduos;
• Promova uma cultura de inovação;
• Multiplique os bons dirigentes com reconhecimento e incentivo real;
• Dê o exemplo;
• Foque na solução, não no problema;
• Inspire, não mande.

Fique atento e acompanhe nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de diferentes especialistas. Conte com o Nube!

Você é um líder estressado?

 

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe