A transformação digital é o caminho seguido pela maior parte das empresas para sobreviver em meio à pandemia do novo coronavírus. Novas tecnologias explodem diariamente, bem como metodologias inéditas são testadas e implementadas. Nesse contexto inusitado e nunca visto antes, qual o papel do líder?
                                                                           
Gestor como mediador
                                                                           
Para David Elio, head of capital projects and infrastructure da Verum Partners, a gestão é responsável pelo domínio de recursos digitais capazes de nortear essa revolução. “Além do saber técnico, o supervisor precisa de estratégia. Existem três pilares fundamentais nesse momento: pessoas, ferramentas e processos”, comenta.
                                                                           
Motivação e inspiração para o coletivo
                                                                           
O especialista em metodologias inovadoras complementa afirmando como não haverá mudança se o dirigente não der os primeiros passos. “É necessário uma coordenação transformadora, motivando e treinando suas equipes para entregar o necessário, com paciência para o ensino e força de inspiração”.

Transformação cultural

Ele exemplifica, então, a chamada “transformação cultural” dentro da corporação. Para Elio, o direcionamento estratégico está ligado ao desenvolvimento no meio da crise. “É necessária também uma mudança de visão para, por meio de recursos tecnológicos, chegar na Industria 4.0”, pontua o head.

Pensamento estratégico

De acordo com Filipe Colombo, CEO da Anjo Tintas, só existe uma maneira de preparar uma companhia para o futuro: pensando estrategicamente. “Essa deve ser uma das principais características de um CEO. Quem adquire essa capacidade, consegue pensar em táticas no longo prazo”, diz.

Para Colombo, o futuro é incerto, principalmente nos dias de hoje com mudanças cada vez mais rápidas em um país instável. “Porém, justamente por isso, a definição de planos é essencial. Tentar tornar esse futuro mais claro, viável e mais a favor do negócio não é somente inteligente, é indispensável”, constata.

Ferramentas essenciais

É importante, também, estar ligado aos novos sistemas usados na sua área. “Trabalhamos hoje com a metodologia AWP (Advanced Work Packaging), intrinsecamente ligada a métodos como BIM, Ágil e Lean, além de outras, para construção de modelos digitais do projeto. Isso facilita o desenho e mensuração do planejamento”, continua Elio.

Metodologias ágeis

O head então define o terceiro pilar estabelecido como procedimento. “Quando falamos em um projeto ou ideia grande, saber escolher a metodologia mais ágil para trabalhar poupa esforços e dinheiro”. Elio é um dos responsáveis por difundir a metodologia AWP na América Latina. “AWP é uma abordagem disciplinada para melhorar a produtividade e previsibilidade em processos, alinhando o planejamento e execução do início do conceito ao comissionamento”.

Troca de experiências é de grande valia

Outro ponto defendido pelo especialista é a troca de experiência entre líderes de um mesmo segmento. Para tal, ele foi um dos idealizadores da Comunidade de Práticas AWP da América Latina, no LinkedIn. “Uma comunidade para compartilhamento de ideias, de posicionamentos e novas soluções, possibilita ao gestor digital mais recursos para alavancar sua empresa”, conclui o head.

Você sabe como criar projetos de sucesso?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe