Enquanto a maioria dos empresários se preparam para fazer o balanço do ano, outros chegam ao mês de dezembro em clima de retomada, investindo, gerando parcerias e contratações. Não é uma tarefa fácil, mas o mundo já atravessou algumas crises e nelas nasceram empresas como Uber e Airbnb. Ou seja, também é um momento oportuno para muita gente.

Determinação é a palavra-chave

Mesmo diante das adversidades enfrentadas atualmente, o empreendedorismo atingiu o maior patamar dos últimos 20 anos. O recorde estimado é verificado de acordo com a análise da série histórica da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), com o apoio do Sebrae. Ela aponta um aumento principalmente em períodos de recessão, como os ocorridos entre 2008-2009 e 2014-2016. Logo, a “veia” inovadora do brasileiro nunca esteve tão aflorada.

É o caso do cabeleireiro e maquiador de renome no mercado goiano, Rafael Lemos. Ele apostou na sua própria marca ao inaugurar o Studio de Beleza. É como a expressão “um ponto fora da curva”, se destacar em um ano instável quando ocorreu o fechamento de mais de 700 mil empresas. Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada em julho de 2020.

Na contramão do caos mundial, Lemos acreditou na retomada da economia. Os negócios de beleza foram um dos mais afetados pela crise provocada pelo coronavírus. Os salões tiveram suas portas fechadas pela obrigação do distanciamento social e mesmo depois de reabertos, os estabelecimentos encararam a grande queda no serviço.

Otimista, ele conseguiu enxergar oportunidades no cenário e se uniu a um sócio investidor para abrir seu novo empreendimento. “Imaginei uma maior facilidade de encontrar estabelecimentos disponíveis diante de tantas empresas fechando. Quando encontrei o endereço certo, percebi uma grande oportunidade. O Setor Marista é o mais desejado de Goiânia, pois concentra inúmeros prédios comerciais e residenciais, exatamente onde está minha clientela”, analisa.

De acordo com pesquisa da Beauty Fair, 54% dos cabeleireiros atuam como Microempreendedores Individuais (MEI). Profissionais autônomos representam 51% dos respondentes, 23% trabalham em salões de terceiros e 22% são sócios ou proprietários. Também, 4% ficaram desempregados durante o lockdown.

2020 foi um tempo de muito autoconhecimento

Para o presidente do Grupo Nexxera, Edson Silva, essa crise permitiu-nos conhecer um pouco mais da nossa capacidade, competência e do reconhecimento de mercado. “Essa situação nos exigiu maior qualificação e comprometimento dos indivíduos, independentemente da função. Por fim, percebemos a mudança de hábitos pessoais e laborais, bem como a dinâmica comercial atuando com muito mais valor à vida e preservando o meio ambiente”, explica.

Em vista disso tudo, você acredita ter esse perfil? O raciocínio dessa feição é conhecido principalmente pela habilidade inventiva e autônoma. Além disso, é muito importante também a aptidão de cultivar a paciência, o comprometimento e a vontade de fazer a diferença.

Então, se isso faz parte do seu sonho: “mãos à obra”! Para mais dicas, continue acompanhando nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de especialistas de diferentes áreas. Conte com o Nube e boa sorte!

Veja também: 7 passos para desenvolver uma mentalidade empreendedora e você já ouviu falar de intraempreendedorismo?

Já pensou em ser dono da sua própria instituição?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe