Uma boa gestão de pessoas é um diferencial capaz de tornar as empresas cada vez mais bem-sucedidas. Isso, não apenas pela produtividade, mas pela manutenção de um de seus principais ativos: o capital humano e intelectual. Continue lendo e entenda melhor sobre o assunto!

A empatia e a confiança devem prevalecer nas relações

Organizações com colaboradores satisfeitos e motivados são capazes de manter em alta sua performance, mesmo em tempos de crise. Isso porque o turnover é um dos maiores vilões dos departamentos de recursos humanos (RH) e financeiro de uma companhia. "Combater essa rotatividade nas instituições é um dos grandes desafios para construção do rendimento no Brasil”, afirma o economista e reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins.

Para a diretora de Gente & Gestão (RH) da Tecnobank, Michaela Vicare, conquistar e manter a satisfação dos colaboradores é um processo lento e gradual. Ele deve ser um desejo comum de todas as lideranças, fazer parte do DNA da marca. Com 94% de satisfação de seus funcionários, a Tecnobank, por exemplo, mesmo com 100% da equipe em home office, não teve queda em eficiência. Bem como, acaba de receber o selo Great Place to Work (GPTW), o qual reconhece as boas práticas realizadas para um bom ambiente laboral.

Nesse sentido, a diretora cita algumas posturas fundamentais para manter a satisfação e motivação do time. São práticas implantadas por qualquer entidade, das maiores às menores. Veja:

Pessoas em primeiro lugar - é possível perceber quando a corporação coloca os cooperadores no centro do negócio e realmente se preocupa com eles. Ou seja, trata-se de buscar entender suas preocupações e trabalhar, realmente, pelo seu bem-estar.

Regras claras - independentemente do porte da organização, a falta de comunicação impede a conexão com o todo. “Deixe bem claro os valores, propósitos, missão e visão da companhia, assim como as regras de conduta e o código de ética. Dessa forma, os contratados se esforçarão para fazerem o melhor”, recomenda Michaela.

Salário não é tudo - a remuneração não é a única forma de satisfazer o funcionário. Segundo dados do Índice de Confiança Robert Half (ICRH), divulgados este ano, 40% dos profissionais com nível superior atualmente empregados acreditam merecer ganhar mais. “O retorno financeiro é importante, mas ele, por si só, não garante a satisfação e a retenção do talento", reforça a diretora.

Reconhecimento é ouro, então, elogie! - algo fundamental e, ainda, sem custo é o reconhecimento do líder. “Um simples 'parabéns' na hora certa pode acrescentar uma boa dose de motivação no trabalho de qualquer pessoa”, revela a executiva. Aliás, é importante não deixar o reconhecimento apenas para os grandes feitos ou as reuniões mensais. “O elogio é um dos mais importantes combustíveis para nós, seres humanos”, complementa.

Gestão horizontal - nesse tipo de administração, os colaboradores têm responsabilidades e mais autonomia para as tomadas de decisões em conjunto. É importante não verticalizar as relações, mas tornar as “chefias” mais próximas de todos. Isso deixa a comunicação mais ágil e aberta, bem como, incentiva as pessoas a se posicionarem.

Comunicação compartilhada - ao dividir informações, é interessante mostrar confiança nos subordinados, pois quanto mais sabem, melhor entendem. Logo, com o conhecimento em poder de todos, busque ouvir a opinião do time.

Respeito às necessidades individuais - em tempos de pandemia, com os cooperadores em casa, práticas simples, como a possibilidade de alternância de crédito entre vale-refeição e alimentação, representam um grande impacto positivo no dia a dia das pessoas. Afinal, os gastos com supermercados tendem a ser maiores nessa circunstância.

Ambiente de trabalho - boas condições operacionais são um determinantes para garantir a saúde, o conforto e a satisfação do público interno. Por isso, o negócio deve aproveitar de todos os recursos e ferramentas tecnológicas possíveis para garantir a estrutura necessária ao serviço.

Ouça sua equipe - no caso do home based, o trabalho invade o lar dos indivíduos e é clara a dificuldade de muitos em administrar ao mesmo tempo o emprego, casa e filhos. Logo, a empatia e transparência no relacionamento entre contratante e contratado ajuda a melhorar a situação e, consequentemente, o desenvolvimento do profissional.

Então, fique atento e acompanhe nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de especialistas. Vamos juntos nos adaptar a essa nova realidade. Como está o RH da sua empresa?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe