Ao pensar em um colaborador, muitas vezes a ideia de alguém sem experiência pode assustar recrutadores e gestores. No entanto, diversas são as vantagens na contratação de estagiários no hora de formar um time de sucesso. Ainda mais em um cenário fortemente marcado pela presença digital nos fluxos operacionais, contar com a presença jovem pode ser um diferencial para sua empresa. 

Geração Y e Z

Os nascidos de 1980 a 2000, também conhecidos como geração Y e os nascidos neste século (geração Z), são marcados por terem nascido em uma sociedade com fortes influências dos recursos tecnológicos em diversas esferas da vida. De acordo com pesquisa da Socialnomics, nos Estados Unidos 92% das crianças já possuem um perfil em redes sociais. Além disso, os jovens dessa faixa etária, nos próximos dois anos, representarão 20% da força de trabalho do país, ou seja, cerca de 61 milhões de pessoas.

O futuro do mercado será ocupado por esses novos profissionais, por isso investir no preparo dos mais novos desde cedo pode ser uma alternativa viável para adequar seus serviços às novas tendências. Para Whiny Fernandes, co-fundadora da Employer Branding Brasil, esse tipo de contratação só traz vantagens. Tanto para as corporações quanto para os jovens. “Dado o atual cenário das instituições (pandemia e crise econômica), ainda irão precisar de talentos e com baixo investimento. Por isso, o caminho para se reinventar é investir nessa admissão”, comenta a especialista.

As vantagens financeiras para as companhias contratantes estão ligadas ao fato da modalidade não gerar vínculo empregatício, ou seja, não há encargos trabalhistas envolvidos, como FGTS, 13º salário, ⅓ sobre férias, entre outros. “A pandemia é global então consequentemente a crise econômica também, no entanto, sou super otimista quando penso em contratar estagiários para uma organização”, destaca Whiny. 

Vantagens

Além de estarem mais adaptados às mudanças do momento, os jovens podem contribuir com mais engajamento e motivação para as companhias. É essa a visão de Carlos Henrique Mencaci, presidente da Abres - Associação Brasileira de Estágios: “eles contribuem com entusiasmo, criatividade, inovação e as empresas se beneficiam ao capacitar um funcionário de acordo com sua cultura interna e valores. É vantajoso para ambas as partes”, ressalta.

Educação

O presidente comenta ainda como a modalidade é um investimento para a educação e até mesmo para a economia do país:  “é um ganho para todos. De acordo com dados do último Censo da Educação Básica do Inep/MEC, no Brasil temos mais de 8 milhões de estudantes no ensino superior e apenas 8,75% deles estão estagiando. Portanto, é preciso investir em oportunidades para manter o jovem em sala de aula e inserido no mercado”, aconselha. 

Legislação

De acordo com a Lei 11.788/2008, só pode procurar vagas desse tipo quem está regularmente matriculado e frequentando uma instituição de ensino médio, técnico, superior ou EJA (Educação de Jovens e Adultos). Além disso, alguns direitos garantidos são o recebimento de uma bolsa-auxílio, bem como auxílio transporte, recesso remunerado, seguro contra acidentes pessoais, carga horária máxima de seis horas diárias e 30h semanais e tempo máximo de contrato de dois anos.  

Sua empresa possui estagiários em seu quadro de talentos? Contar com um estudante em seu time pode trazer muitos resultados positivos para sua empresa. Aposte nessa modalidade e conte com o Nube para orientações e dicas de carreira, gestão e tendências do mercado.  

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe