Tendência crescente na área de educação, psicologia e negócios, a gamificação é o uso das dinâmicas dos jogos para melhorar processos corporativos ou pessoais. Por meio da estrutura de games (meta a ser conquistada, regras, prêmio para quem alcança o objetivo), é possível resolver problemas, aprimorar aprendizados, motivar, entre outras melhorias.  

Uma vertente da gamificação corporativa, por exemplo, busca estimular as habilidades em equipe. “Os jogos cooperativos ajudam na gestão e no aprimoramento de pessoas. É muito natural para o ser humano atuar de forma individual, pensando apenas em si mesmo, fazendo o senso de cooperação ficar em segundo plano”, explica Matheus Jacob, especialista em comunicação, liderança e desenvolvimento humano além de fundador da empresa Conte.

“Por meio da competição lúdica é possível ensinar aos indivíduos como lidar e agir em equipe e, comprovadamente, o desempenho e o resultado são muito melhores se comparados com outras iniciativas. Para isso, criamos um jogo, em um contexto totalmente diferente do trabalho, mas mostrando os ganhos de fazer as coisas juntos, de forma cooperativa. Depois, fazemos a ponte disso para o cotidiano”, afirma Jacob.

Chatbot

Também de olho nessa tendência, a Fugativa Escape Games e a XGEN firmaram uma parceria para desenvolver um modelo de treinamento corporativo gamificado. Ele é adaptado aos dias atuais por meio do chatbot, programa de computador o qual simula a comunicação humana. A ferramenta permite às companhias realizarem capacitações, avaliações e processos seletivos em um ambiente virtual moderno e envolvente.

Chamada de Chat Bot Game, a solução pode ser desenvolvida nos principais canais de comunicação on-line, como Whatsapp, Facebook Messenger, WebChat, Apple Business Chat, Telegram e Google RBM, além dos próprios canais do cliente. A base de conhecimento, ou seja, o conteúdo necessário para o evento, pode ser criado tanto pelo solicitante quanto pela equipe do sistema.

“Ela pode ser adaptada às necessidades de cada cliente, tanto em relação ao canal de comunicação utilizado quanto ao conteúdo”, explica Fabio Passerini, fundador e sócio-diretor da Fugativa. “A vantagem de um treinamento gamificado sua capacidade de despertar o interesse e promover o engajamento do participante, gerando resultados muito melhores em relação aos métodos convencionais, além de ser capaz de avaliar habilidades como raciocínio abstrato e atenção. A empresa também consegue saber em qual etapa as pessoas estão errando mais para reforçar o aprendizado naquele ponto”, complementa.

Enigma

O modelo disponível para testes simula o roubo a um museu. O participante recebe pistas as quais o levam na direção de desvendar o enigma: onde será o roubo, qual item será roubado e para onde os assaltantes planejam fugir. Investir na solução virtual foi a maneira encontrada pela Fugativa para manter o negócio funcionando, visto as atividades presenciais estarem suspensas na cidade de São Paulo desde 18 de março. “Nós já temos experiência com treinamentos corporativos gamificados e dinâmicas de grupo em eventos. Então, levamos essa solução para o ambiente digital”, finaliza Passerini. 

Transformação digital

A necessidade de inserir mais a tecnologia no dia a dia das corporações já era urgente antes da pandemia. Afinal, quem não se atualiza perde competitividade no mercado. Por isso, leia mais sobre o assunto nesta matéria do blog e entenda como a pandemia tem mudado o cenário comercial. 

Como sua organização se adaptou à pandemia?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe