Em momentos de maior instabilidade dos cenários, fica mais difícil gerenciar os dispêndios. Desse modo, encontrar estratégias e táticas para se regrar e conseguir equilibrar os boletos é fundamental para não ficar no vermelho. Veja as dicas dessa matéria!

Atualmente, 45% dos brasileiros não fazem controle do orçamento familiar e metade deles aprenderam sozinhos sobre como administrar as contas. Isso foi constatado na pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O estudo mostra ainda: oito em cada dez inadimplentes sofrem com impacto emocional negativo por conta das economias mal gerenciadas. A ansiedade foi o sentimento mais citado no levantamento, atingindo 63% dos participantes, enquanto 43% apresentaram alterações no sono.

Esses números podem ser ainda maiores em meio à crise do coronavírus. Garantir e organizar o orçamento tem sido uma das grandes preocupações das famílias brasileiras durante esse período de isolamento. Empresas e indústrias (grandes e pequenas) e trabalhadores (autônomos ou assalariados), todos de alguma forma já estão sentindo o impacto do Covid-19 também no bolso.

Entretanto, como o momento é de cautela, seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde tem sido importante no combate ao vírus. Portanto, existem maneiras de seguir as recomendações e ao mesmo tempo economizar. Para a gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Adriana Zandoná França, é importante ter na ponta do lápis todos os rendimentos e gastos. Assim, é possível montar uma estratégia de dispêndios e estabelecer metas a curto e longo prazo. “Esses dados podem ser analisados em um momento desafiador como esse, para guiar as tomadas de decisão, aspecto essencial para assumir o controle das finanças e não depender da sorte”, destaca.

Por isso, a especialista listou dicas importantes. Acompanhe:

Dica 1 - Faça planilhas para regrar entradas e saídas

É muito importante anotar todo o valor recebido e aquele aplicado em um serviço ou produto, diariamente. Portanto, separe despesas supérfluas. Esse processo irá simplificar na hora de cortar o desnecessário.

Anote então as despesas vitais, como aluguel, condomínio, mensalidades de serviços contratados, financiamento do carro, etc. Há, ainda, aquelas passíveis de redução, como conta de luz, gás e telefone e compras no supermercado. Já as plausíveis para serem cortadas são relacionadas ao estilo de vida, como lazer, restaurantes e compras.

Dica 2 – Renegocie dívidas e contratos

Este é um momento muito complicado e é possível tentar reajustar dívidas ou contratos para reduzir o impacto no orçamento. Se estiver sem dinheiro ou atrasado com pagamentos desse tipo, a sugestão é procurar a prestadora de serviços ou o banco para buscar uma solução conjunta. Em situação de desemprego, é importante lembrar de quitar primeiramente as contas com juros elevados, como cheque especial e cartão de crédito.

Lilian Campos fez exatamente isso: ela está comprando um apartamento e entrou em contato com a construtora para ajustar as parcelas dentro de seu orçamento atual. “Essa foi minha preocupação principal quando fui desligada da minha última colocação. Portanto, tratei logo de tentar solucionar o quanto antes o problema”, conta.

Dica 3 – Cozinhe em casa

Como está todo mundo em isolado dentro de suas casas, essa opção é uma das melhores para reduzir gastos com alimentação. Aproveite o momento para cozinhar mais no lar ou tente escolher estabelecimentos com promoções. Determine quais serão os pratos da semana e procure apenas itens com preços melhores no mercado, fazendo substituições inteligentes. Tomar essa atitude isso pode pode reduzir em até 20% os gastos com comida.

Dica 4 – Venda e troca

Se a grana estiver curta e você obtiver itens parados em casa os quais poderiam ser trocados ou vendidos, aproveite. Você pode anunciar peças não usadas mais, como sapatos, eletrônicos e roupas. O Sicredi desenvolveu um aplicativo, chamado Sicredi Conecta, para associados da instituição anunciarem e venderem produtos e serviços entre si. Mais de dez mil usuários já utilizam a plataforma.
 
Saiba mais sobre controle de finanças! O Nube torce por você.

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe