Os recursos tecnológicos podem facilitar o dia a dia de diversas formas. Com o cenário de isolamento social, no qual corporações precisaram aderir às pressas ao home office integralmente, eles ajudam as pessoas a ficarem em seus lares e evitarem a disseminação do novo coronavírus. Assim, são aliados na hora de realizar contratações sem sair de casa!

Na visão de Bárbara Ferreira, consultora de RH na Educarh, em Brasília (DF), a tecnologia é uma ferramenta indispensável neste momento. “Por meio dos acessos remotos, utilização de várias opções de apps para vídeo chamadas, Whatsapp, plataformas digitais, dentre outras opções, o RH mantém a rotina de triagem, recrutamento e seleção”, afirma. 

Novos métodos

Nesse sentido, o novo formato requer métodos diferentes por parte dos selecionadores. “Podem usar a seu favor o envio de e-mail com links de testes de personalidade,  no qual obterá retorno pelo mesmo meio, ganhando agilidade no seu processo”, continua Bárbara. 

Já os candidatos precisam manter a postura como se estivessem no espaço corporativo. “Se a vaga for para cargo executivo, vista-se como um. Para os demais, utilize o bom senso. Lembre-se: o fator remoto não limita a avaliação do recrutador”, ressalta a especialista. 

Processo seletivo remoto e assinatura digital

Dessa forma, o high tech agiliza os processos da área e aproxima os recrutadores dos concorrentes. No Nube, tudo é feito virtualmente, começando com o cadastro do estudante no site, ambiente no qual as informações podem ser inseridas e atualizadas remotamente. Em seguida, o perfil é direcionado para as vagas aderentes. Os candidatos podem realizar testes variados on-line e, então, uma entrevista por vídeo.

Na hora de fechar o contrato, a etapa da assinatura é feita digitalmente. Afinal, a ação tem reconhecimento jurídico e fatores de integridade garantidos. Com a expansão da informática, grande parte dos arquivos em diversas áreas do mercado migrou para o ambiente virtual. Dessa maneira, surgiu a necessidade de autenticar esse volume de informações.

Validade jurídica

Em 2001, a Medida Provisória 2.200-2 validou juridicamente o formato. Portanto, as empresas podem economizar tempo e papel na hora de formalizar os novos estagiários. A autenticação dos arquivos é feita com alguns cliques, evitando problemas comuns de acontecerem com arquivos físicos, como a deterioração, furto, perda ou falsificação. 

“Ainda diminui-se custos com correio e transporte, bem como o uso de papel. O processo é feito em uma plataforma on-line e validado por meio de um certificado digital, com algumas etapas de proteção por criptografia”, explica Paula Sino, gerente da Assine Bem.

Estagiários e home office

Outra boa notícia é: estagiários também podem fazer home office e ajudar a conter a disseminação do vírus. Isso foi previsto pela Medida Provisória 927/2020: 

“Art. 5º  - Fica permitida a adoção do regime de teletrabalho, trabalho remoto ou trabalho a distância para estagiários e aprendizes, nos termos do disposto neste Capítulo.”

Os afazeres serão realizados de casa e entregues por meio da Internet. O supervisor deverá entrar em contato com ele pelo menos uma vez por dia, por meio de chamada de vídeo. 

Então, se você é empresário e tem possibilidade de contratar neste momento, faça isso! Segundo o IBGE, 27,1% deles estão sem uma chance de demonstrar seu potencial no mundo corporativo.  Essa oportunidade é fundamental na carreira dos alunos. É relevante para a vida pessoal e profissional devido ao aprendizado e uma possível porta de entrada no mercado de trabalho.

Conte com o Nube para contratar os melhores talentos com segurança!

 

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe