Um tema em alta nas organizações atualmente é a sustentabilidade. Nesse sentido, o gestor tem um papel decisivo na condução de processos capazes de gerar mudança efetiva de comportamento. Por isso, quem ocupa ou almeja o cargo busca atitudes engajadas com esse objetivo tanto em si quanto nos liderados.

Segundo a consultora e palestrante no assunto, Roseli Capudi, comportamento é a palavra-chave quando a questão é sustentabilidade dentro das organizações. Para isso acontecer, os indivíduos precisam estar conectados a uma finalidade, ou seja, trabalhar conscientes do “porquê” de suas atribuições na equipe a qual coordenam.

“Os novos líderes devem estar cada vez mais conscientes da importância do propósito para o sucesso de seu papel na gestão. Se eles estiverem realmente engajados, podem tomar decisões com a clareza de seu impacto sobre as finanças, as pessoas e o meio ambiente. Este é o primeiro passo para a gerência sustentável”, explica Roseli.

Pilares sustentáveis

Para ela, a fim de se engajarem com o tema, as companhias necessitam se empenhar em todas as frentes. “Os três pilares da sustentabilidade precisam estar equilibrados. Não adianta ter um projeto de redução de descarte, por exemplo, se não fizermos uma gestão de pessoas e de recursos financeiros”, explica a palestrante.

Roseli trabalha com ferramentas e indicadores para avaliar o nível de sustentabilidade de uma empresa, seja ela pequena ou grande. Com isso, é possível desenvolver diretores para um pensamento mais sustentável e uma consciência maior de todo impacto o qual eles podem causar quando tomam decisões.

Neste sentido, o propósito precisa vir em primeiro lugar. As lideranças não devem pensar somente nos ganhos de imagem e financeiros de um projeto de sustentabilidade. Ao contrário, necessitam saber e passar com clareza às suas equipes o porquê de cada projeto. Gerir os negócios de forma responsável é impactar menos o meio ambiente e tratar bem as pessoas, criando valor social e, consequentemente, econômico.

Desenvolvimento sustentável

O tema envolve a maioria dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU. Estes temas, ligados ao consumo consciente e à economia circular, estão trazendo à tona discussões muito importantes e ajudando a formar os novos gerentes. Inovação não está apenas em tecnologia e novas invenções, mas também em saber usar recursos de forma econômica e consciente, com menos impactos sociais e ambientais.

Afinal, atitudes sustentáveis beneficiam todos os moradores do planeta. Por isso, os empreendimentos precisam ficar de olho nessa demanda. A doutora em sustentabilidade Mariana Lopes, de Goiânia (GO), experiente na questão, afirma: “Hoje o tópico deixou de ter um papel coadjuvante dentro das organizações e tornou-se parte da estratégia. Não ter a sustentabilidade alinhada aos negócios impede a competitividade e gera perda de destaque no mercado”, explica. 

Como contribuir?

Já faltou água na sua casa alguma vez? A crise hídrica afetou milhares de brasileiros e, por essa razão, diversas ideias sobre como reutilizar e poupar esse e outros recursos naturais têm ficado cada vez mais em evidência. Pensando em trazer mais informações aos nossos internautas, a TV Nube foi conversar com especialistas sobre maneiras de contribuir com o meio ambiente. Veja agora e divulgue essa ideia.

Propósito, consciência e responsabilidade são os segredos para adotar ações com impactos positivos nas esferas social, ambiental e econômica das empresas. Conte com o Nube e boa sorte!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe