O controle financeiro já é uma questão desafiadora para boa parte da população brasileira, mas na crise sanitária e econômica atual o planejamento se torna ainda mais importante para minimizar impactos e não contrair dívidas. De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o número de famílias com gastos acima da renda bateu novo recorde em abril de 2020, alcançando 66,6%.

Pensando nesse cenário, Everton Lopes, economista e especialista em Educação Financeira da Fundação Sicredi, lista algumas das principais orientações para manter as contas em dia:

Reorganize suas finanças e renegocie dívidas

Coloque no papel suas receitas e despesas. Como sempre, o ideal é gastar um valor inferior ao recebido. “Esse exercício é muito importante para se ter ideia quais contas podem aumentar durante a crise como alimentação, luz e água; fundamental para cortar o supérfluo, essencial para avaliar e pensar em possíveis negociações”, afirma Lopes.

O economista ainda orienta, é importante separar as despesas por "indispensáveis", "dispensáveis" e "ajustáveis" (aquelas capazes de serem diminuídas sem impacto na qualidade de vida, como assinaturas de TV).

Separe a pessoa física da jurídica

Nunca esqueça, a sua empresa é uma coisa e você outra. Nesse momento, é muito importante priorizar o negócio gerador de renda para sua sobrevivência e possivelmente para outras pessoas dependentes. “No dia a dia, essa separação pode não ficar tão clara, principalmente quando se é microempreendedor individual (MEI), mas é necessário lembrar, a crise passará e a pessoa jurídica precisa seguir forte e com disciplina para manter a atividade econômica”, orienta o especialista.

Busque alternativas de receita

Na crise é preciso se reinventar. Se você é autônomo, procure rendas extras. Muitas pessoas estão confeccionando máscaras de tecido, por exemplo, além de ser uma forma de combater a Covid-19. “Outra alternativa são os brechós on-line para comercializar itens não mais utilizados, como roupas, sapatos, móveis, jogos e etc. Você também pode avaliar se é possível antecipar férias, adiantar o 13º salário ou ainda restituir imposto de renda”, aconselha Lopes.

Para ele, a criatividade deve ser o motor de ação. “O espírito empreendedor é fundamental para lidar com as mudanças do mercado, por isso, procure caminhos capazes de manter seu negócio ativo de forma remota, pela Internet ou por telefone. Aproveite as redes sociais para impulsionar vendas. Os restaurantes, por exemplo, estão apostando ainda mais nos aplicativos de entrega durante o distanciamento social”, menciona o economista.

Giordania Tavares, diretora da Rayflex, sugere práticas essenciais para as empresas adotarem durante esse período: “isso significa ter noção do valor de determinados bens, embora à primeira vista pareçam mais caros, trazem valor operacional ao negócio, minimizando perdas, otimizando o tempo de produção e influenciando na economia de custos fixos, como energia elétrica, por exemplo. Parece bobeira, mas a lógica é relativamente simples: se um produto tem preço fixo baixo, mas uma operação logística complexa e cara, acaba gerando custos maiores, desestruturando assim, a saúde financeira do negócio.”

Giordania ressalta ainda, para equilibrar a balança de forma a favorecer a corporação, não basta olhar para o número final. A equação é um pouco mais complexa e envolve dados operacionais amplos e devem ser sempre avaliados em conjunto.

Perdeu o emprego?

Em caso de desemprego o controle do seu orçamento deverá ser ainda maior daqui para frente. “Faça um levantamento geral do recebido, como férias, 13º salário, aviso prévio, FGTS, multa rescisória e saldo de dias trabalhados. Encaminhe seu seguro desemprego, fique atento ao benefício oferecido pelo governo, como o auxílio emergencial de R$ 600, e adeque suas despesas à nova realidade, fazendo o máximo de economia possível e de maneira racional”, aconselha Lopes.

De olho no futuro

Aproveite o tempo de distanciamento social para pensar em oportunidades de negócios e desenvolvimento profissional. “Se você estiver em uma situação financeira mais confortável, procure por cursos on-line para aprimorar o suas habilidades. Outra alternativa para garantir rendimento é usar seu dinheiro em investimentos de baixo risco e muita liquidez”, orienta o profissional.

Como estão suas finanças? Para equilibrá-las é importante se manter informado, por isso, acompanhe as matérias e conteúdos do Nube!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe