No momento atual do mundo moderno, é preciso estarmos sempre atentos às questões ambientais, principalmente nos negócios. Os empreendimentos e seus gestores, individuais ou corporativos, necessariamente tem o dever de construir projetos ecologicamente corretos.

Como os jovens se comportam

O tópico de preservação do globo é, muitas vezes, tratado com indiferença. Afinal, segundo uma pesquisa do Nube feita com mais de 23 mil participantes, uma empresa ter tido problemas ambientais é impeditivo para atuar nela apenas para 3,1% dos mais novos. Entretanto, o debate acerca disso não pode simplesmente ser esquecido.

Para a estudante de gestão ambiental da Unopar, no Rio de Janeiro, Ana Clara Silveira, todo gestor deveria ter essa como uma inquietação na hora de exercer seu papel. “Por isso profissões como a minha se fazem importante. A gente precisa lutar para manter o desenvolvimento, mas de maneira sustentável”, conta.
                                                    
Atitudes das companhias
                                                    
Quem está entrando no mercado agora e tem consciência sobre o fato do pensamento ecológico deve ser levado em conta, precisa pensar em maneiras de gerir empreitadas as quais não interfiram no equilíbrio dos ecossistemas. Além disso, também é vital ser agente da utilização consciente de materiais naturais e também atuar na criação  de comunidades onde serão aplicadas boas práticas relacionadas a isso.
                                                    
Possíveis ações
                                                    
Realizar a separação para a reciclagem, por exemplo, pode ser um caminho. Assim, não permite a dispensa de impurezas de várias origens em córregos, rios ou mares. Isso já é o começo para uma atitude justa. “A ciência econômica trata da gestão dos recursos disponíveis (trabalho, terra e capital) finitos, busca encontrar meios adequados de distribuir os escassos para atender da melhor maneira possível as necessidades humanas”, explica Penha Pereira, economista, master coach e gestora de carreira.

O cenário atual é de enfrentamento de alguns problemas como “o que produzir?”, “para quem?” e “como realizar a produção?”. Para isso ocorrer de forma adequada, foram, ao longo dos anos, elaborados modelos e teorias os quais tiveram aplicações práticas e de forma abrangente. O objetivo é não causar danos às cadeias alimentares e ao sistema envolvendo qualquer atividade humana. “Os bens e riquezas em uma economia necessitam ser direcionados a todos os agentes, sem discriminação, de forma eficaz e sem causar danos ao planeta!”, afirma Penha.
                                                    
Isso ajuda no fortalecimento da marca
                                                    
A maneira pela qual as forças econômicas orientam as empresas a respeito do investimento e inovação, defende muito em breve não ser possível uma organização crescer se não considerar em seu plano estratégico a preservação do ambiente onde atua. As ações de todas as instituições já devem levar em conta os impactos de seus processos antes mesmo de saírem do papel. “O mais sensato e correto é realizar atividades de prevenção e evitar ao máximo simplesmente corrigir, pois a emenda pode não recuperar a forma original”, aconselha a especialista.

Responsabilidade e comprometimento com esse assunto são características básicas de uma companhia de sucesso e ecologicamente reconhecida. Essas, por sua vez, precisam ser reforçadas.

Meio ambiente e qualidade de vida: entenda!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe