Um dos grandes desafios atuais tem sido evitar a crise gerada pelo Covid-19. A principal recomendação é evitar o contato humano, tendo em vista o fato do vírus ser transmitido de pessoa para pessoa. Por esta razão, muitas empresas já se adaptaram no modo de trabalho para precaver o risco de infecção de seus colaboradores, assim como o alastramento na sociedade e uma das formas tem sido a implantação do home office.

Valorização global

Essa modalidade já vem se tornando tendência mundial e, aqui no Brasil, muitas companhias já são adeptas do modelo. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), houve um crescimento significativo de pessoas realizando obrigações em casa. Entre 2016 e 2017, o aumento foi de 16,2%. Já de 2017 a 2018, a expansão chegou a atingir 21,1%.

O labor realizado pelo conforto do lar, além de ser um protocolo para situações extremas, já é visto por muitos como uma ferramenta para retenção de talentos, pois tendem a gostar dessa flexibilidade oferecida pelas companhias. Contudo, sua implementação nem sempre é uma tarefa fácil.

De acordo com especialistas, a comunicação interna é peça fundamental para esse processo. “O home office exige uma dose de atenção a mais na interação  das contratantes com seus colaboradores. Além da necessidade de ferramentas para fazer a transmissão de informações de maneira direta e coerente com o momento, o discurso on-line precisa ser tão consistente quanto o presencial. Assim, uma estratégia de conversa bem estruturada, aliada à cultura da empresa, entra como diferencial para manter engajamento e produtividade”, afirma Elizeo Karkoski, diretor executivo da P3K Comunicação.

Com reuniões diárias, a equipe da estagiária Flávia Neves, de Campinas, já superou as principais adversidades desse processo e, hoje, conseguem fazer entregas com assertividade. “Antes da crise, nunca tínhamos feito essa prática”, relata. Atualmente, ela conta ver sua gestão se organizando para deixar esse processo remoto como um benefício para os contratados. “Para mim, valeu muito a pena. Continuo rendendo bem”, conclui.

Cuidados a serem tomados

Como toda inovação a ser implantada no ambiente organizacional, o trabalho remoto demanda planejamento, afinal, se bem executado, é uma ação vantajosa, tanto para a instituição, quanto para os times, conforme ressalta Karkoski. “Esse método facilita o dia a dia ao estabelecer acordos e metas focados em trazer maior confiança para os grupos, gerando motivação e melhora no clima organizacional. Porém, é importante estarmos alinhados: as regras precisam ficar claras para todos saberem como participar, pois disciplina é fundamental nessa mudança”, alerta.

Para finalizar, o especialista dá algumas dicas às instituições com o desejo de efetivar essa modalidade em sua gestão após a crise:

RH: o primeiro passo é compartilhar e “linkar” as responsabilidades desenvolvidas pelos profissionais de recursos humanos com a comunicação de seu empreendimento e, assim, desenvolver orientações necessárias para todos os prestadores de serviço;

Tecnologia: utilizar os recursos disponíveis, como ferramentas de gestão on-line, WhatsApp, e-mail e Hangouts. Isso é essencial para manter as pessoas próximas e integradas durante o expediente, para terem suporte cotidiano;

Escuta ativa: a conexão precisa ser muito bem estruturada para não existir furos. O líder deve ser o ponto central da estratégia da operação remota, combinando as ações com o perfil dos colaboradores, pensando sempre em canais capazes de suprir as demandas. Também é necessário ouvir os incômodos quando surgirem com o choque cultural, pensando em métodos de solucionar os problemas;

Paciência e empatia: todo processo de transformações exige um tempo para adaptação e terá a possibilidade de existir desafios inesperados, por isso, é imprescindível manter um canal aberto com todos para comunicar e sanar as dúvidas. Diante do cenário atual, também é importante manter os colaboradores informados sobre todas as medidas adotadas pela instituição para conter a situação.

Entenda a importância da comunicação! Conte sempre com o Nube.

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe