Se você é estagiário já deve ter escutado falar sobre relatório de estágio. No Brasil a Lei nº 11.788/08 busca garantir os princípios existentes por trás da modalidade e esclarece as condições de contratação. Por isso, é requerida a exposição escrita ao final da temporada e, geralmente, também é parte da avaliação do aluno.

Qual a finalidade?

O coordenador do curso de jornalismo da Universidade Anhembi Morumbi (UAM), Prof. Ms. Max Milliano Melo, explica o porquê do documento. “A primeira função é justamente aferir se a empresa é séria e está proporcionando um ambiente rico de aprendizagem. A outra é voltada para a universidade, nos avaliando se estamos formando profissionais com as características e habilidades requeridas pelo mercado. A partir dos registros podemos fazer essa autocrítica”, explica.

Maria Luisa Martin, estudante de Farmácia da UAM, deixou uma sugestão de antemão como veterana no assunto. “É super interessante explorar bem o assunto. Descrever com riqueza de detalhes, expor com fotos, etc. Por exemplo, aprendi como lavar a mão de maneira cirúrgica e colocava isso em prática no meu emprego. Então, tirei uma foto do lavatório e anexei, assim também fiz com fotos da minha equipe e das comemorações da firma, para mostrar realmente as amizades feitas e o quanto eu cresci com o programa”, revela.

Como fazer um relatório?

Primeiramente, vale deixar claro a inexistência de um modelo padrão. Em geral, cada instituição solicita de uma forma, um relato formal dos processos e resultados desempenhados no período. Veja um checklist prático:

  1. Escreva um relato pessoal sobre a importância do ciclo em sua vida acadêmica;
  2. Caracterize a corporação na qual estagiou;
  3. Esclareça seus objetivos com a experiência;
  4. Defina uma problemática para expor sua resolução, não se esquecendo de contextualizá-la;
  5. Descreva suas atividades executadas;
  6. Por fim, conclua com habilidades e interesses desenvolvidos e também o impacto disso para o empreendimento o qual contribuiu.

O quinto item é um dos mais importantes. Afinal, deve abranger todas as atividades: o que fez? Por que? Como? Quais equipamentos foram utilizados? Houve participação em projetos e cursos? Dessa forma, mostre de maneira objetiva as ideias principais e funções realizadas, ressaltando a aprendizagem, as dificuldades e facilidades.

“O mais valoroso é esse material refletir a realidade da vivência do aluno na companhia. É preciso ponderar com racionalidade as limitações e realizações”, complementa o coordenador.

Qual deve ser a estrutura?

Como um trabalho acadêmico, deve seguir algumas regras de formatação. Em geral, são as normas ABNT. As quais:

  • Capa;
  • Folha de aprovação as assinaturas dos professores e responsáveis da instituição;
  • Sumário;
  • Introdução - aqui você pode desenvolver os itens um, três e quatro (problemática), citados acima;
  • Apresentação da organização - visto no tópico dois;
  • Descrição detalhada de todas as ocupações - como a quinta disposição;
  • Conclusão - finalize com o item seis e exponha a resolução do quarto assunto;
  • Referências;
  • Anexo.

Formatação: Layout e estilo

Portanto, por ser uma declaração formal e obrigatória para aprovação final, deve ser redigida de forma clara, direta e com linguagem culta.

  • Fonte: Arial ou Times New Roman, tamanho 12, cor preta;
  • Em citações diretas longas, notas de rodapé, referências no sistema numérico, desdobramento, títulos de ilustrações, fontes de ilustrações e conteúdo de ilustrações como gráficos e tabelas deve-se utilizar a fonte tamanho dez;
  • Espaçamento entre as linhas: 1,5;
  • Alinhamento do texto: Justificado;
  • Recuo do início do Parágrafo: 1,25 cm;
  • Margem superior e esquerda com três cm, direita e inferior com dois cm;
  • Formato da página A4.

Sendo uma autenticação proveitosa para a conclusão do processo de estágio, Melo deixou sua orientação final. “Minha principal sugestão é não deixar para fazer a exposição escrita nos últimos dias do serviço, mas ir construindo-o ao longo do caminho e revisando-o, caso necessário”, recomenda.

Então, fique atento a essas dicas e facilite seu esforço. O Nube torce por seu sucesso!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe