Ser gestor não é tarefa fácil, afinal, o cargo transita por diversas áreas. O primeiro passo para ter sucesso na atividade é saber ser líder de si mesmo e também valorizar o coletivo. Em uma corporação, a falta de coordenação adequada prejudica os resultados. Portanto, saiba mais sobre as características adequadas à posição.

Para o professor Renato Casagrande, liderar é um afazer complexo. “O responsável precisa ter uma visão ampla, a qual possibilite implantar uma gestão sistêmica. Além de cobrar resultados, é necessário ter a sensibilidade de entender os limites de cada indivíduo”, comenta.

Empresários devem ter atenção ao tema, pois a supervisão inadequada gera amplos problemas. “Já trabalhei em um ambiente no qual o diretor constantemente definia metas irreais. Mesmo com o esforço de todos, nunca havia reconhecimento, só cobrança. Isso me deixou bastante desmotivado”, comenta George Roveno, estudante da Universidade Nacional de Brasília - UnB (DF).

Aspectos fundamentais

Nesse sentido, Casagrande apresenta oito aspectos fundamentais para quem deseja ser um bom supervisor

  1. Empreendedor: o gerente precisa compreender cenários e identificar oportunidades e necessidades de mudanças no ambiente, bem como desenvolver o pensamento criativo, estimular e promover o negócio no ambiente educacional.
  2. Negociador: deve estabelecer relacionamentos, firmar parcerias de interesse institucional com organizações e profissionais, além de se comunicar de maneira eficiente.
  3. Planejador: precisa enxergar o futuro e vislumbrar seu desejo para a empresa nos próximos dois anos. Para isso, é essencial aprender a criar planos alinhados com a visão, missão e valores organizacionais. 
  4. Organizador: ordenar a estrutura, os processos e os recursos para executá-los são incumbências importantes do chefe, pois fazem a diferença no dia a dia.
  5. Orientador: o administrador deve coordenar a implantação e execução das ações da empresa.
  6. Monitor: em relação ao ambiente interno, o dirigente define o papel de cada membro da equipe e os desenvolve da melhor forma. Também é preciso avaliar o desempenho do time com base em indicadores e dados reais. 
  7. Facilitador: nesse papel, o intendente atua com maior flexibilidade e promove a gestão participativa das equipes. Estimula um espaço motivador, possibilitando a interação e contribuição de todos os membros, além de gerenciar e moderar conflitos. 
  8. Mentor: é indispensável promover ações de desenvolvimento pessoal e corporativo de seus liderados, além de manter comunicação empática a fim de criar um relacionamento com a equipe.

Cuide de seu time e seja um gestor admirado!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe