Já se deparou com um diretor obcecado pelo próprio sucesso, com ego inflado e sempre tomando todos os créditos do trabalho da equipe para si? Infelizmente, esse perfil narcisista continua presente nas corporações. Por isso, se você é ou pretende ser gestor, é válido compreender o tema a fim de não se tornar esse tipo.

Um supervisor inadequado é pobre em habilidades e não possui senso de coletividade. A cada sucesso do time, aumento das ações ou apreço da mídia ele se sente um super-herói. Essa postura apaga a cultura do aprendizado mútuo e da colaboração. 

“A falta de reconhecimento é muito frustrante para o funcionário. Se o dirigente assume todos os méritos e ainda por cima culpa sempre os outros por todos os erros ou produtos ruins, o efeito será devastador”, explica Cássia Fernandes, consultora de RH em Goiânia (GO). 

Liderança eficiente

Você tem qualquer excesso de amor próprio em suas ações no trabalho? Define a sua autoridade pelos feitos os quais acredita ter aportado sozinho? Essa reflexão é relevante para você perceber como sua atitude pode estar impactando quem está ao redor.

Segundo Stanley McChrystal, consultor de negócios, esse tipo de comportamento está entre os maiores erros de liderança atualmente. “Líderes podem ser vitais para mobilizar uma organização, porém são menos essenciais na produção dos resultados. Sua importância está em inspirar pessoas para conquistar o futuro e reafirmar o profundo propósito da missão e cultura", explica em seu livro “Leaders: Myth and Reality”.

Então, para se desenvolver e ser relevante em um mundo mais igualitário e descentralizado hierarquicamente, Stanley aponta 5 diretrizes as quais podem nos auxiliar nessa jornada:

  1. Entenda porque o seu comportamento diminui o seu crescimento. Quando tudo gira ao seu redor, seu grupo acaba desmotivado, desinteressado em inovar ou se adaptar e interage de forma menos colaborativa em termos estratégicos.
  1. Reformule sua condução construindo um ecossistema, moldando a sua cultura e operando como uma peça de conexão entre os indivíduos para gerar aprendizado, criação de valor e cooperação.
  1. Aprenda a abrir mão da sensação de poder. A orientação estilo narcisista se origina na insegurança de pensar: se eu não der as ordens e tomar todas as decisões, não sou o chefe de verdade. O necessário é saber orientar o caminho, ter consciência de quando as decisões devem ser tomadas por você e quando está obstruindo o trabalho de alguém.
  1. Uma de suas principais atividades é construir a capacidade de seu staff, encorajá-lo e identificar o erro para todos aprenderem com ele e não voltar a se repetir. Entenda bem, não se trata de achar um culpado, mas sim pontuar uma situação negativa para aprender com ela.
  1. Orgulhe-se de sua regência, mas saiba aceitar a influência da sorte e da situação. Dirigentes podem fazer uma grande e positiva diferença, mas precisam entender: o seu impacto nunca está garantido, mesmo com todas as suas habilidades e estratégias. Todos precisam continuar aprendendo para serem bons  em longo prazo.

Que tal fazermos uma autorreflexão sobre como nos tornar aquele(a) líder o qual vai levar o time para o próximo passo? Conte com o Nube e boa sorte!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe