A alta performance é possível em um time com diversas faixas de idade? Essa dúvida pode assolar a vida de vários gestores no universo organizacional. Afinal, como é possível usufruir de todas as vantagens de cada um dos grupos e promover, enfim, a alta performance? Descubra!

Entendendo o cenário

Além disso, conforme um levantamento promovido pela Revista Melhor, em 2012, cerca de 30% das posições no âmbito corporativo eram ocupadas por membros da Geração Y, outras 57% pela X e o restante, ou seja, 13%, pelos Baby Boomers. Entretanto, esses dados desconsideram a entrada crescente de membros novos e tecnológicos da Geração Z. Com eles, ainda é possível ter mais desafios em frente.

Mesmo assim, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Nube, 98,5% dos jovens interagem bem com quem possui mais vivências. Afinal, essa quase totalidade valoriza o aprendizado obtido com o contato e destacam o crescimento como a principal vantagem obtida. Apenas 0,29% dos respondentes afirma ter dificuldades de conviver com os mais velhos.

Palavra-chave para o sucesso

Para a especialista em RH, Júlia Castro, o melhor jeito de promover a assertividade no desenvolvimento dos times é o respeito. Segundo ela, a partir de quando se atentam a esse aspecto, todos os outros quesitos fluem naturalmente. “Ainda é muito difícil visualizar o caminho ideal para lidar com uma staff multigeracional, pois a transição está acontecendo nesse exato momento, mas, analisando os cases de sucesso, vemos a capacidade de considerar e valorizar as diferenças como o principal meio”, comenta.

Ainda segundo Júlia, o líder é quem fica responsável por mediar todas as conexões de indivíduos na linguagem profissional. “Portanto, para quem coordena, desenvolver uma boa comunicação, a qual se adapta a cada um dos públicos, bem como ter empatia e uma escuta bem aprimorada é imprescindível”, explica.

Cleo Lima estuda na UFBA, em Salvador e estagia na área de direito. Para ela, ter um diálogo constante com pessoas de diferentes perfis a ajuda muito a entender outras realizadas e a valorizar seu aprendizado contínuo. “Minha rotina envolve o contato direto com várias idades e acredito muito no poder de união das divergências para alcançar um objetivo em comum”, relata.

Portanto, o benefício não é apenas para os universitários ou quem entra agora no mercado. Sendo assim, o chefe quando se atenta a esse tema, tem a ganhar cada vez mais resultados em sua equipe. Apostar na diversidade é garantir um futuro melhor para todos. Conte sempre com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe