Uma boa liderança exige posturas capazes de inspirar, orientar, motivar e oferecer aos liderados o melhor caminho para gerarem resultados relevantes, além de moldar o seu crescimento profissional e pessoal. Atualmente, os cargos não se prendem mais a antiga prática de “dar ordens” e ser obedecido pelo time.

Como deveria ser o perfil ideal de um gestor, em conjunto com o seu colaborador, para obter resultados mais efetivos? Para Renata Mello Feltrin, head de Gestão da Experiência do Cliente na CI&T, com sede em Campinas, “os superiores precisam abandonar aquela velha postura de comando e controle. Fácil falar, dificílimo de executar”, comenta. O processo é difícil, mas de total importância para uma instituição crescer.

Já segundo Leandro Moreira, especialista em gestão de pessoas e autor do best seller “Seja um Líder de Heróis”, atualmente, existem ao menos sete tipos de comandantes. Embora todas as qualidades sejam importantes, é possível escolher de acordo com o perfil corporativo.

1- Professor: se destaca pela educação diferenciada e habilidade para lidar com futuros integrantes da equipe, além da capacidade de entender os públicos interno e externo da companhia. Ele tem de ser firme e responsável nas decisões e motivar todos ao seu redor, além de adotar uma postura responsável. Deve ter uma compreensão dos pontos fortes e fracos de cada um do seu time, para elevar as qualidades individuais

2- Apaixonado: sempre faz além do esperado e “veste a camisa” da organização. Investe no relacionamento interpessoal, para melhor exercitar competências como o autodomínio, autoconhecimento e a automotivação.

3- Experiente: tem a sabedoria para trazer equilíbrio entre razão e emoção em momentos de decisões e conflitos. Está sempre disposto a ajudar quem deseja melhorar e vencer. Uma das suas habilidades mais importantes é o poder de contar histórias, o famoso “storytelling”, e instruir com eficiência novos colaboradores.

4- Defensor: toda equipe precisa ter um plano de defesa caso algo dê errado, alguém com poder de agir e com recursos e preparo para perceber possíveis armadilhas e saber sair delas depois de ter entrado. Tem o pé no chão, senso crítico e técnica.

5- Inspirador: transforma qualquer adversidade em superação. Por meio da inspiração gera resultados e satisfação. Ele é exemplo de conduta dentro da empresa e transmite isso pelo entusiasmo e pelos valores, desde questões como respeitar os horários e os colegas até seguir as regras.

6- Gestor: é o especialista em gerenciar informações relevantes e criar planos de ações para atingir a máxima performance. É ágil, centrado, objetivo e entusiasmado quando se trata de inovar, além de ser um bom estrategista. Em gestão, se faz necessário pensar no controle, planejamento, métricas etc. Muitos, por terem perfis dominantes, são impacientes, um erro muito comum. Outros falham por não saberem usar relatórios, controle, sistemas a favor do grupo.

7- Visionário: seu lema é: o propósito é maior. Para entender essa convicção é necessário amar e ter paixão pelas atividades. Seu comprometimento estimula o time, pois a vontade de querer sempre mais é capaz de fazer todos ficarem acelerados, dispostos, capaz de render mais e de maneira mais leve.  

Agora você já sabe quais são os principais tipos de liderança. Cada um tem suas particularidades e englobar todas é uma tarefa complicada, mas não impossível. “A grande diferença entre empresas de sucesso e fracasso está nos sentimentos inspirados pelo supervisor e na atmosfera da organização. Emoções são o combustível das pessoas”, conclui Moreira.

Portanto, repense suas ações e aja de acordo com os panoramas atuais!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe