Hoje, fala-se muito no conceito de “mundo VUCA”. A sigla, em tradução livre, traz quatro palavras capazes de definir o estilo de vida pessoal e profissional de grande parte da população. São elas: volátil, instável, complexo e ambíguo. Justamente devido a esse cenário, as corporações e supervisores, devem entender como se ajustar.

Confiança da equipe

Para o especialista em carreira, Paulo Oliveira, um líder, quando dá abertura para os membros de sua equipe o avaliarem, tem mais chances de construir uma relação de confiança com todos. “Pode ser difícil para quem ainda tem associada a imagem de chefe, mas quando trazemos esse conceito para o contexto atual, é crucial promover essa interação”, comenta.

Motivação

Além disso, segundo Oliveira, o engajamento do time fica maior quando há uma comunicação aberta entre as partes. “Se você se coloca como alguém preocupado em se desenvolver e, consequentemente, levar sua staff junto nessa evolução, pode ganhar ainda mais colaboradores determinados a vestir a camisa da companhia”, diz.

Em uma pesquisa do Nube feita com mais de 7 mil jovens, foi apontado: o tipo de gestor mais reprovado por grande parte dos mais novos (57% deles) é distante, ou seja, quase nunca está presente no cotidiano dos seus liderados. Esse também é um aspecto altamente alarmante, defende o especialista. “Principalmente as novas gerações têm uma urgência constante em ter novos aprendizados e desafios. Se vocẽ não está lá para auxiliar nisso, a rotatividade é inevitável”, constata.

Desenvolvendo estagiários

Marina Oliveira estuda administração de empresas na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em Campinas e também atua na área por meio do estágio. Para ela, ter uma boa interação com seu superior é imprescindível para existir um alinhamento quanto às expectativas de sua posição. “Além disso, é ele quem auxilia nas mais diversas obrigações, sejam elas de rotina ou algo pontual”, relata.

Com base em suas vivências, a universitária imagina como seria se estivesse na posição de coordenação. “Seria aberta a receber devolutivas e sugestões, pois as pessoas de fora podem enxergar melhorias muitas vezes não percebidas por nós mesmos. Tais pontos de aprimoramento contribuem para o crescimento de todos os membros de um setor ou empreendimento, pois pode levar a um direcionamento ainda melhor”, diz.

Além de se preocupar com essa questão, também é importante fugir do autoritarismo. Afinal, segundo um outro estudo do Nube, cerca de 56% dos entrevistados quer estagiar ou trabalhar em um ambiente onde a gestão consegue ser cativante e sabe cobrar na medida certa.

Portanto, fique ligado a esse tema e garanta, a partir dessas dicas, cada vez mais a tão sonhada alta performance. Conte sempre com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe