Muitos admitem não ter a instrução necessária, revela pesquisa

O aprendizado é hoje uma das principais moedas de troca entre empresas e colaboradores. Afinal, apesar das habilidades emocionais serem cada vez mais infladas, o ensino não deixa de ser prioridade para uma peneira em processos seletivos. Contudo, todos estão se destacando nesse quesito? Para entender a situação, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou entre 8 e 19 de julho o seguinte estudo: “Você está satisfeito com seu nível de conhecimento?”. Ao todo, 30.226 jovens de 15 a 29 anos deram sua opinião. Grande parte se vê como um bom comunicador.

De maneira geral, o levantamento mostrou a preocupação dos estudantes em evoluir, aprender e expandir suas competências. Assim, 52,25%, ou 15.794 pesquisados disseram: “sim, consigo manter uma boa comunicação sempre”. Sem dúvidas, a aptidão é muito abrangente, pois as mensagens podem ser transmitidas por meio da voz, escrita, fala, gestos, olhares. “Essa é a capacidade de tornar comum ao outro o conteúdo a ser passado, sem complicações. Por isso, expressar-se bem é imprescindível para qualquer profissional, independentemente da área de atuação”, ressalta a analista de treinamento, Jéssica Ferreira.

Outros 11,77% (3.559) também se mostraram confiantes e enfatizaram: “sim, me considero acima da média dos meus amigos”. A visão aponta apreensão com o autodesenvolvimento e isso é ótimo. “O conselho é aproveitar esse potencial e incentivar os colegas a se desenvolverem também! Afinal, é muito gratificante estimular quem está ao nosso redor a ser uma pessoa melhor”, indica a analista. Ainda assim, 8,23% (2.488) ponderaram: “depende, apenas entre pessoas do mesmo nível”. Para esses, é válido reforçar a atualização constante e fazer leituras diversas. “É muito importante usar a facilidade da Internet a nosso favor e realizar cursos on-line gratuitos. No próprio site do Nube há uma gama de EAD´s enriquecedores e sem custo algum”, exclama.

Contudo, há quem não esteja seguro quanto ao seu know-how. Dessa forma, 27,43% (8.292) asseguraram: “não, preciso melhorar meu aprendizado” e 0,31% (93) desabafaram: “não, pois detesto estudar”. Para quem faz parte dessa estatística é fundamental reverter o mindset e convencer a si mesmo do quanto é bom aumentar a bagagem. “Talvez esses indivíduos só não tenham encontrado a melhor forma de se estimular. Cada um tem seu jeito de interpretar e assimilar informações, por isso, não se pode ter medo e deve-se experimentar opções plurais até encontrar de acordo com o perfil”, explica Jéssica.

Logo, a dica é ver vídeos, ouvir podcasts, tentar escutar música enquanto se atualiza, fazer grupos ou duplas de ensino. “Recomendo testar até encontrar algo, pois podemos não ter o hábito de aprender, mas com certeza somos capazes de nos desenvolver para adquiri-lo!”, finaliza.

Serviço: Como anda o nível de conhecimento da juventude?
Fonte: Jéssica Ferreira, analista de treinamento do Nube

Sobre o Nube

Desde 1998 no mercado, o Nube oferece vagas de estágio e aprendizagem em todo o país. Possui mais de 10 mil empresas clientes, 14 mil instituições de ensino conveniadas no Brasil e já colocou mais de 890 mil pessoas no mercado de trabalho. Também administra toda a parte legal e realiza o acompanhamento do estagiário e aprendiz por meio de relatórios de atividades.
 
Anualmente, são realizadas 11 milhões de ligações, enviados 3,2 milhões de SMS e encaminhados 750 mil candidatos. O banco de dados conta com 4,5 milhões de jovens cadastrados e todos podem concorrer às milhares de oportunidades oferecidas mensalmente. Para facilitar a vida dos cadastrados, foi desenvolvido um aplicativo disponível na Apple Store e Play Store.
 
O Nube também está presente nas principais redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, Linkedin  Vimeo e Youtube. Com a TV Nube, oferece conteúdos voltados à empregabilidade, dicas de processos seletivos, currículos, formação profissional, entre outros. O cadastro é gratuito e pode ser feito no site www.nube.com.br.

Compartilhe