Um dos avanços responsáveis por alavancar a rede mundial de computadores é a IoT, ou Internet of Things (Internet das Coisas). Ela conecta objetos à Internet e possibilita aos dispositivos serem inteligentes e produzirem dados para gerar conhecimento e tornar nosso cotidiano mais eficiente. Com isso, a economia também fica mais aquecida.

A IoT está transportando todo o potencial dos softwares e da web para o mundo físico, revolucionando nosso modo de viver por meio de sensores, informações, criptografia e nuvens. “Diversas ferramentas tecnológicas estão convergindo para multiplicar as oportunidades geradas ao ligar dispositivos do nosso dia a dia”, explica o country manager da BSA no Brasil, em Barueri, Antônio Eduardo Mendes da Silva.

Para ele, estamos no caminho certo para transformar a maneira como trabalhamos, além de ser um gás para a criação de empregos, indústrias e oportunidades para um futuro mais próspero. As principais inovações são apresentadas no estudo “Sensor Sensibility – Getting the Most from the Internet of Things”, da Software.org – organização de pesquisa internacional, independente e apartidária.

Conheça os seis avanços apresentados pelo levantamento:

1 - Os sensores estão ficando cada vez menores, baratos e poderosos, permitindo as plataformas verem, escutarem e sentirem além da capacidade humana. Isso é parte fundamental para a criação de uma rede conectada.
 
2 - Softwares inteligentes podem ser embutidos em qualquer produto ou solução, permitindo sua conexão com a Internet e com a nuvem. Deixando-os assim mais eficientes, bem como possibilitando sua integração a um sistema. A presença dos códigos em nossas vidas cresceu a ponto de, hoje, as geladeiras de última geração, por exemplo, terem mais linhas de codificação quando comparadas a um computador de mesa há 20 anos.
 
3 - A conectividade está ficando rápida, onipresente e indo mais longe. Conexões preparadas para lidar com redes mais densas já estão sendo desenvolvidas para serem mais flexíveis.
 
4 - Equipamentos de análise estão utilizando a nuvem para deixar dados mais acessíveis, úteis e cada vez mais valiosos.  

5 - Tecnologias de segurança evoluem continuamente para assegurar a proteção das informações, mesmo com a evolução das ameaças. A criptografia, por exemplo, já é utilizada para isso.

6 - A inovação não está restrita a grandes empresas, mas também nasce nas garagens de empreendedores e inventores independentes.

De acordo com um estudo da escola de negócios IMD, junto a empresas de supply chain na Europa, os cinco principais fatores críticos para o bom desempenho dos negócios até 2020 são elementos tradicionais. Por exemplo, estratégia e integração, vendas e operações, agilidade, eficiência e gestão. “A partir de 2020, no entanto, as perspectivas mudam. Inteligência de dados, digitalização da cooperação entre fornecedores e parceiros, Internet das Coisas e Inteligência Artificial passam a ser as prioridades das empresas”, explica Luis Viola, Diretor de Tecnologia da Associação Brasileira de Internet das Coisas (ABINC).

De acordo com a pesquisa Carreiras do Futuro, realizada pelo Programa de Estudos do Futuro (Profuturo), da Fundação Instituto de Administração (FIA), as profissões mais promissoras para os dez próximos anos pertencem às áreas como Sustentabilidade, Infraestrutura, Recursos Humanos e Tecnologia da Informação (TI). Portanto, vale a pena buscar estudos no ramo e se capacitar!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe