A chamada "Transformação Digital" está em pleno curso e trazendo profundas mudanças para o dia a dia das organizações. Mesmo assim, é também cada vez mais perceptível uma demanda crescente, entre profissionais e consumidores, por experiências repletas de sentido, propósito e humanidade.
 
Historicamente, as estratégias de negócios sempre giraram em torno da produção e dos resultados, com os colaboradores sendo percebidos como um recurso importante para atingir esses objetivos. Com o tempo, no entanto, quem realmente posicionou as pessoas no centro das suas estratégias passou a se destacar.
 
“No âmbito comercial e de atendimento, isso é ainda mais evidente, pois a compensação financeira, por si só, não é suficiente para motivar as equipes a colocarem o melhor de sua energia no dia a dia”, explica Ivan Corrêa, sócio-diretor da Posiciona Educação & Desenvolvimento. Isso traz impactos no desempenho da companhia como um todo.
 
O especialista listou os cinco principais pilares a serem levados em conta pelos líderes corporativos.
 
1. Promova a comunicação aberta
Isso o ajudará a estabelecer relacionamentos fortes com pares, gestores organizacionais e também com o consumidor final. Embora as companhias precisem de uma estrutura gerencial, as hierarquias tradicionais geralmente dificultam pensamentos inovadores. Portanto, abra canais e incentive os funcionários a participarem de conversas importantes e fornecerem feedback.
 
2. Deixe espaço para a descompressão
A criatividade é inibida e a alegria por trabalhar desaparece quando os indivíduos são privados da leveza e de algum espaço para "brincar". De acordo com um estudo do Pew Research Center, divulgado em 2018, brincadeiras trazem inúmeros benefícios para organizações inteiras, porque todos se sentem menos fatigados e estressados. O chamado "playtime" pode significar tempo para socializar, uma simples pausa cerebral, ou ainda uma atividade produtiva mais lúdica.
 
3. Atenção aos pequenos detalhes
Você não precisa de processos muito elaborados para humanizar os corporativos. Algo tão simples quanto sextas-feiras casuais ou um código de vestimenta mais descontraído podem ser ótimos.
 
4. Diversidade como estratégia
As oportunidades devem ser distribuídas de maneira justa e em prol da pluralidade de pontos de vista.
 
5. Considere as individualidades
É preciso ter um olhar para as demandas e padrões comportamentais peculiares.

Em pesquisa inédita no país, conduzida pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com o Instituto Capitalismo Consciente e a Consultoria Trustin, mais de mil empreendimentos foram analisados por meio da opinião de seus colaboradores, clientes, fornecedores, investidores e entidades parceiras. Valores como ética, sustentabilidade, consciência ambiental, inovação, segurança e responsabilidade social foram apontados.

“Nossa cultura organizacional reforça e catalisa a capacidade de adaptação às mudanças, com agilidade, inovação e competência. Estamos bastante orgulhosos em integrar essa lista, a qual reconhece as iniciativas positivas praticadas pelos nossos times”, ressalta Sérgio Piza, diretor de Gente & Serviços Corporativos da Klabin, também com unidade em Manaus e uma das 22 companhias brasileiras consideradas mais “humanizadas” por suas práticas responsáveis.

Você está indo por esse caminho com sua equipe? Reveja os conceitos e melhore o rendimento geral!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe