Segundo estudo da revista Quartz, em longo prazo, um supervisor estressado pode ter efeitos tão nocivos para a saúde dos colaboradores quanto o ato de fumar passivamente. Assim, os impactos na produtividade também não são muito positivos. Logo, o gestor, acima da equipe, tem a responsabilidade de controlar suas emoções a fim de manter um bom ambiente. Como fazer isso?

Na visão de Henrique Rufo, analista de RH, o cargo de liderança pode ser pesado mesmo para quem está bem preparado. “As ocorrências diárias nem sempre serão as mesmas, por isso ele terá de resolver problemas inesperados”, explica. Uma das principais causas para o sintoma são as metas a cumprir, cobrança em demasia por parte dos presidentes e reclamações diversas do time.

Para Danila Ramos, proprietária da Aton Consultoria, em São José dos Campos (SP), o desafio é saber lidar com o ser humano. “Dirigir é inspirar pessoas, considerar a força de vontade e o querer fazer de cada um”, afirma. Ao se deparar com obstáculos, é importante confiar nos subordinados e não descontar neles suas frustrações. “Para isso, o ponto de destaque é compreender suas limitações e dar oportunidades a quem nunca teve”, ressalta.

A fim de driblar o contratempo, Rufo afirma ser a comunicação a saída. “O gestor pode lidar com a situação sabendo dialogar com sua equipe diariamente. Assim, adquire para si o respeito e admiração de quem está sob seu comando”, recomenda o especialista.

Saiba trabalhar seus sentimentos de maneira positiva e seja um líder admirado. Conte com o Nube e boa sorte!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe