Vale a pena abandonar um emprego para iniciar outra função em um campo distinto? Essa é a alternativa de muitas pessoas, pelos mais variados motivos. A escolha pode trazer ótimos resultados. Entretanto, como realizar essa empreitada de forma prudente? Saiba mais nesta matéria!

A vida não tem fórmula pronta, e, com o âmbito profissional, não é diferente. Além disso, a decisão sobre ofício em alguns casos tem de ser feita muito cedo. Por isso, é comum iniciar uma carreira e, futuramente, descobrir não ser a melhor direção. A razão pode ser o arrependimento em relação a uma opção feita no passado, ou ainda o amadurecimento, resultando em uma mudança de objetivo.

Gabriela Nunes concluiu a graduação em Arquitetura e chegou a ser efetivada na empresa onde estagiava. Porém, antes mesmo de se formar, ela tinha o desejo de fazer algo relacionado a Design e foi em busca desse sonho. Ela planejou a ação durante um semestre inteiro, até decidir se tornar freelancer e criar uma poupança para a nova faculdade. Hoje, sente-se realizada ao estudar e ter experiências no ramo tão desejado. “Vou para o estágio e, mesmo depois de um dia de várias atividades, sinto-me feliz ao ir para o curso. Estou vivendo essa sensação de motivação pela primeira vez”, afirma.

Nos atendimentos da psicóloga Thaís Canto, é comum aparecerem reclamações sobre a ocupação. Ela procura investigar as reais causas do desconforto, pois mudar de setor nem sempre é a resposta. “Às vezes, a pessoa está insatisfeita com o gestor, departamento ou organização na qual trabalha. Então, ela deseja mudar de rota, pois enxerga essa como a única solução para isso”, conta a coach da Realiza Sonho, de Campos dos Goytacazes (RJ).  

Porém, quando a vontade realmente é efetuar a transição, Thaís indica preparação financeira e emocional. “A ação pode envolver investimento em novas capacitações ou a necessidade de ser mais flexível ao aceitar uma proposta. Se for preciso abrir mão de um salário ou cargo anterior maior, isso pode afetar a autoestima de quem segue esse caminho.”, explica a especialista. Por isso, é importante seguir as dicas:

1. Autoconhecimento: é fundamental para a tomada de qualquer atitude. Temos um certo limite de tolerância ao executar tarefas das quais não gostamos, principalmente se elas não tiverem nenhuma conexão com algum propósito maior nosso.
2. Não foque exclusivamente no pagamento: essa estratégia pode começar bem, mas tem um prazo para acabar, pois em algum momento a insatisfação baterá na porta para entregar a sua conta.
3. Porém, estude o mercado: a remuneração atende às suas expectativas? Se não, você ainda está disposto? Conheça a situação de sua área de interesse.

Lembre-se: nunca é tarde para mudar. Esteja consciente e prepare-se para fazer o melhor pela sua carreira. E aí, curtiu? Boa sorte em sua jornada profissional!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Google+Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe