O descontentamento no trabalho acaba por prejudicar o relacionamento entre liderança e colaboradores de uma empresa, aumentando inclusive o índice de rotatividade. Pensando nisso, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou um levantamento, entre os jovens de 16 a 24 anos, de todo o país, com a questão "Como você mostra sua insatisfação com alguém no trabalho?". No total, 9.954 participantes deram sua opinião. O resultado revelou maturidade na percepção de conflitos de quem está no início da carreira.

A quase totalidade ficou com a opção "Falo na hora e tento resolver o problema", com 83,55% dos votos, representando 8.317 pessoas. "A Geração Y é determinada e busca constantemente desafios e feedbacks. Para eles, é importante expressar a sua opinião", garante Greici Daniel, analista de treinamento do Nube. Porém, a especialista releva que "é importante saber ponderar para não agir por impulso e de forma precipitada, mas com atitudes maduras e responsáveis".

Em segunda colocação, ficou quem decide "fechar a cara", com 7,7% (776). Para Greici essa é uma ação não muito madura, pois "não há como resolver um problema sem ao menos ouvir a outra parte envolvida", justifica. Dessa forma, a comunicação se torna a base para resolver tais conflitos e contribui para encontrar possíveis soluções.

Há ainda quem se exalte com a situação e acabe perdendo a razão. Esses são os próximos tópicos no ranking, "Saio do ambiente nervoso" (363) e "Compartilho com outras pessoas" (352), consecutivamente, com 3,65% e 3,54%. Nesses casos, "a empatia deve ser trabalhada, para assim separarmos o colega do ocorrido. O bom uso da inteligência emocional é válido, pois é necessário saber lidar com diferentes momentos no ambiente corporativo", assegura a analista.

Já o ato de compartilhar suas decepções com os demais pode ser positivo, "pois assim outros pontos de vista são colocados em jogo e suas ações podem se tornar mais assertivas". Todavia, "a ética deve prevalecer em todas as ocasiões e esse ato pode ser tido como negativo", esclarece a colaboradora. Logo, convencer outro sobre sua percepção, pode causar uma imagem deturpada dos acontecimentos.

Após certos atritos, é comum muitos terem certa dificuldade para retomar suas tarefas: 1,57% dos votantes, equivalente a 156 indivíduos, elegeram a opção "Não consigo fazer minhas atividades". "Quando isso ocorre, talvez seja uma boa hora para levantar, tomar um café ou beber água. Assim, quando estiver mais tranquilo, terá melhores condições de realizar suas funções". Buscar orientações com membros da equipe mais experientes e conversar com seu gestor são formas de evoluir profissionalmente.

 

Compartilhe