Há certo tempo esta frase é pronunciada por vários recrutadores e líderes de diversas companhias. Para obter ascensão na carreira, o mercado solicita do colaborador esforço e dedicação. Pensando nesse tema, o Nube – Núcleo Brasileiro de Estágios, perguntou: “O que faz você vestir a camisa da empresa onde trabalha/estagia?”. Mesmo com opiniões divididas, o resultado salienta o crescimento profissional como fator relevante para o engajamento de uma equipe.

A pesquisa esteve disponível entre 6 e 17 de abril de 2015 e 10.529 internautas contribuíram para o seu fechamento. Na primeira colocação, 4.846 jovens alegaram serem motivados por “Chances para crescimento na carreira”, recebendo 45,87% dos votos. Segundo Skarlett Oliveira, analista de treinamento do Nube, é válido ressaltar, inicialmente, ser o incentivo algo interno. “Existem ações, contudo, capazes de dar uma injeção de ânimo, como uma política de ganhos, ações de qualidade de vida e programas de desenvolvimento”. Para ela, “é ideal uma atenção e acolhimento por parte do gestor, para manter frequentes estímulos a todos”.  

Já para 3.136 pessoas (29,68%), congratulações e recompensas pelas tarefas executadas com sucesso se destacaram na avaliação. Esse foi o segundo lugar, “ser reconhecido pelas minhas conquistas”. Ou seja, para o público, tal ação é crucial para permanecer dedicado ao longo do tempo. “Caso seja percebido algo negativo no colaborador, a observação deve ser feita individualmente, para evitar exposições”, analisa Skarlett. Já os feedbacks devem ser realizados com certa frequência. Os padrões mais comuns são:

Positivo: O alvo são as repetições de comportamento. Apresentar boas atitudes para auxiliar na compreensão de metas e objetivos.

Corretivo: Foco em mudanças, com utilização de exemplos de boas condutas para gerar significado.

O local onde as atividades são praticadas é peça-chave para quem deseja realizar suas funções da melhor forma, com harmonia e bem-estar. Desse modo, “um ambiente de trabalho agradável”, foi indicado por 20,03% dos participantes, sendo a terceira posição no levantamento, preferência vista em 2.116 cliques. “Uma comunicação assertiva e com integrantes capazes de promover o diálogo na área são indispensáveis para um setor mais humano e atraente aos olhos do funcionário”, frisa Skarlett. Além disso, complementa: “o incentivo à aprendizagem é muito falado nas organizações. Quem adota essa medida, está à frente no momento de reter seus talentos”.

Mesmo sendo a opção menos votada, com 4,42% (467), “Ter um bom salário e benefícios” é visto pela especialista como consequência dos demais apontamentos. “Existe quem tenha o status financeiro como inspiração para seus comportamentos. Uma boa remuneração também se enquadra em  evolução profissional, pois mostra o contentamento do seu gestor em lhe ter como colaborador e é resultado de um bom trabalho”. Para ela, embora seja um item importante, “a visão como um todo, por parte do indivíduo, é quem vai dizer se está sendo ou não motivado a se doar, dando o melhor de si”.

Uma das formas de reter profissionais é fornecer sempre novos desafios. Na visão de Skarlett, “dividir as tarefas e alterná-las a cada semestre, por exemplo, pode incentivar o trabalho conjunto e os ganhos serão para todos”.  Para quem possui mais tempo de casa, a manutenção deve ser contínua. Caso contrário, para a especialista, a desmotivação pode surgir: “a maior parte das empresas já adotou um programa de retenção, pois o mercado está muito competitivo e é perfil da nova geração exigir benefícios em troca do serviço prestado”, avalia a profissional. Ela também completa: “é papel do líder averiguar se está cobrando a camisa de seu time, sem sequer tê-la entregue”.

Serviço: Pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios aponta ambições de colaboradores ao vestir a camisa de uma organização

Sugestão de fonte: Skarlett Oliveira, analista de treinamento

 


Sobre o Nube

Desde 1998 no mercado, o Nube oferece vagas de estágio e aprendizagem em todo o país. Possui mais de 6.800 mil empresas clientes, 13,5 mil instituições de ensino conveniadas no Brasil e já colocou mais de 550 mil pessoas no mercado de trabalho. Também administra toda a parte legal e realiza o acompanhamento do estagiário e aprendiz por meio de relatórios de atividades.

Anualmente, são realizadas 10 milhões de ligações, enviados 3 milhões de SMS e encaminhados 700 mil candidatos. O banco de dados conta com 3,6 milhões de jovens cadastrados e todos podem concorrer às milhares de oportunidades oferecidas mensalmente.
 
Para facilitar a vida dos cadastrados, foi desenvolvido um aplicativo no Facebook para publicação das vagas. O Nube também está presente nas principais redes sociais Twitter, Google+, Linkedin, Foursquare e Youtube. Com a TV Nube, oferece conteúdos voltados à empregabilidade, dicas de processos seletivos, currículos, formação profissional, entre outros. O cadastro é gratuito e pode ser feito no site www.nube.com.br.    

Compartilhe